Cuidadores de Idosos

A SOS Care realiza um plano de de assistência para esclarecer todas as obrigações e atividades que nossos cuidadores idosos contratados deverão exercer de forma clara e transparente inerentes à ocupação no momento da contratação de nossos serviços.

 

Tarefas usuais de um cuidador de idoso:

  • Ajudar, estimular e realizar as atividades de vida diária como: a higiene pessoal e bucal, alimentação, locomoção, etc

  • Cuidar do vestuário em geral, dando sempre à pessoa idosa o direito de escolha;

  • Cuidar da aparência da pessoa idosa incentivando a autoestima

  • Estimular a comunicação com a pessoa idosa, conversando e ouvindo-a

  • Incentivar a realização de exercícios físicos, sempre que autorizados pelos profissionais de saúde, e a participar de atividades de lazer.

  • Promover a inclusão social 

  • Acompanhar e prestar assistência a pessoa idosa aos exames, consultas e tratamentos de saúde, e transmitir aos profissionais de saúde as mudanças no comportamento, humor ou aparecimento de alterações físicas (temperatura, pressão, sono, etc.)

  • Acompanhar a pessoa idosa na sua locomoção fora de sua casa (ir à igreja, fazer um passeio).

  • Administrar medicação oral da pessoa idosa, em dose e horário prescritos pelo médico. Em caso de injeções, mesmo com receita médica, é proibido ao cuidador aplicá-las. Deverá recorrer a um profissional da área de enfermagem.

  • Procura proporcionar conforto e tranquilizar a pessoa idosa em situações de crise (por exemplo, quando fica agitado ou ansioso)

  • Estimular a autossuficiência da pessoa idosa, sempre que possível, fazer com ela e não para ela.

Principais motivos para contratar nosso serviço de cuidador de idoso:

 Saiba mais sobre O papel do cuidador de idoso "

 

Seguimos as diretrizes e orientações 

  1. Paciência e flexibilidade, pois o tempo do idoso é diferente das pessoas ativas

  2. Evolvimento encorajando a participação do assistido nas atividades da vida diária (AVD’s).

  3. Evitar corrigir o idoso, ajude-o a refazer

  4. Ajudar o paciente a manter-se o mais independente quanto possível.

  5. Ofereça oportunidades de escolha no modo de fazer (se ainda for possível o   paciente fazer escolhas)

  6. Simplificar as instruções, fazendo um guia passo a passo.

  7. Estabelecer uma rotina que seja familiar.

  8. Entender e responder aos sentimentos do assistido.

  9. Simplificar, estruturar e supervisionar todas as atividades.

  10. Oferecer incentivo e apoio